Feira do Vinil retorna no domingo no Museu Flávio da Silva Oliveira

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa de Porto Ferreira retoma no domingo (14/11) a Feira do Vinil, evento lançado em 2018 e cuja realização foi interrompida desde o início do ano passado, devido à pandemia de covid-19.

A feira retorna no novo espaço revitalizado do Museu Histórico Professor Flávio da Silva Oliveira, na antiga estação ferroviária do município, no horário das 9h às 15h. Lembrando que na parte da manhã, ao lado do Museu, no Galpão Permanente de Exposições Luiz Antônio Camarotti, acontece também a Feira Livre Municipal, com muitas opções gastronômicas aos visitantes.

A Feira do Vinil terá expositores, palestras, bandas e espaço para troca de discos.

Mídia que marcou gerações

De revolução tecnológica a item obsoleto, o vinil deu a volta por cima e tornou-se objeto de culto. Mais do que isso: hoje é um ícone pop.

Os discos de vinil vêm crescendo em vendagens constantemente desde a virada do século, quando estavam quase extintos. As ameaças vieram dos CDs (compact discs) e depois dos arquivos e compartilhamentos de música em formato MP3 pela internet.

Mas então surgiu um verdadeiro movimento para recuperar esta plataforma. Não existe uma explicação fácil para este culto. Mas algumas pistas são que os chamados “bolachões” conseguem atingir frequências que outras mídias e formatos de registro não conseguem. Os LPs (long plays) também são mais palpáveis. É quase um ritual olhar a arte da capa, ver as letras, coisa que se perdeu muito com os CDs e as novas tecnologias. “Saudosismo” também é uma palavra que pode explicar este retorno.