Secretaria de Educação participa de reunião virtual de apresentação do Programa Estadual de Volta às Aulas
Maria Cecilia Gallo da Cunha Leme
Reunião virtual - Programa Estadual de Volta às Aulas

A secretária de Educação de Porto Ferreira, professora Maria Cecília Gallo da Cunha Leme, participou na manhã de quarta-feira (13/01) de um encontro online com gestores de todo o Estado de São Paulo, quando foi apresentado o programa estadual de retorno às aulas.

A reunião teve a participação do governador João Doria e dos secretários de Estado Rossieli Soares (Educação) e Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional), que apresentaram aos gestores, entre prefeitos e secretários municipais, os detalhes da volta às aulas presenciais a partir de 1º de fevereiro na rede pública estadual.

No encontro online também foi anunciado investimento de R$ 80 milhões para o programa de ampliação de oferta de vagas em creches escolares.

“A Educação é fundamental para todos nós que somos pais, temos filhos que há mais de 12 meses estão distantes de suas aulas, do ensino, de seus professores e que precisam, com critério, com planejamento retomarem suas aulas”, disse o governador João Doria.

A retomada ocorrerá no próximo dia 1º de fevereiro. Para este ano, foi autorizada pelo Governo do Estado a abertura das escolas em todas as fases do Plano São Paulo, obedecendo aos critérios de segurança estabelecidos pelo Centro de Contingência do Coronavírus.

“Hoje, a ciência nos mostra que o espaço escolar é seguro desde que realizemos todos os protocolos corretamente. Como Governo do Estado, estamos seguindo a ciência e junto com as prefeituras, vamos avançar para priorizar cada vez mais a educação, abrindo nossas escolas para todos os estudantes”, explicou o secretário da Educação, Rossieli Soares.

Além do tema da volta às aulas, foram abordadas as parcerias entre Estado e Municípios, como materiais didáticos, merenda e transporte escolar.

Porto Ferreira

Na rede municipal de ensino, uma comissão da Secretaria de Educação já elaborou um protocolo pedagógico para o retorno das aulas presenciais, sendo a princípio considerado um sistema híbrido. Ou seja, parte das atividades vai ser presencial e parte remota, pois a fase amarela do Plano São Paulo, que é a classificação atual da região de Porto Ferreira, permite no máximo 70% de ocupação das salas. Caso a região retroceda para as fases laranja ou vermelha, o limite por sala será de 35%.

O decreto estadual 65.384/2020, assinado em dezembro pelo governador João Doria, que trata da volta às aulas estaduais, estabelece as diretrizes que o município de Porto Ferreira é obrigado a seguir. Desta forma, as escolas particulares e estaduais já terão retorno de forma híbrida a partir de 1º de fevereiro.

Por decisão do Comitê de Enfrentamento da Covid-19 de Porto Ferreira, a rede pública municipal (creches, emeis e emefs) ainda terá apenas aulas à distância em fevereiro, com o retorno presencial a partir de 1º de março. No mês de fevereiro serão fechados os protocolos sanitários e instruído como se dará o retorno gradual. Segundo o prefeito Rômulo Rippa, em fevereiro a Secretaria de Educação vai avaliar o cenário epidemiológico e todos os protocolos serão detalhados às unidades municipais.

Professores que fazem parte de grupos de risco serão avaliados pelo setor de Medicina do Trabalho da Prefeitura, responsável pela liberação ou não dos servidores, sendo orientados e analisados caso a caso.