Município credencia mais dois leitos de UTI para covid-19 e anuncia retomada de atividades
Retomada de Atividades e mais dois leitos de UTI

Em nova reunião de avaliação da situação epidemiológica do município, ocorrida na tarde desta sexta-feira (17/07), o Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde da Covid-19 (Comitê Extraordinário Covid-19) anunciou a retomada de atividades comerciais e de prestadores de serviços e o credenciamento de mais dois leitos de UTI para pacientes de covid-19 no Hospital Dona Balbina.

A nova avaliação epidemiológica divulgada pela Secretaria de Saúde durante a reunião mostrou uma diminuição na taxa de contágio, na taxa de incidência e também no número de pessoas internadas. O município não tem mais nenhuma avaliação de item na fase vermelha (nível 1). Dos cinco itens analisados, seguindo os critérios do Plano São Paulo, três estão na fase laranja (nível 2) e outros dois na fase verde (nível 4). No geral, o município pode ser classificado na fase laranja (nível 2).

“A quarentena recente, por mais difícil que tenha sido para alguns setores, mostrou resultado, comprovado pela diminuição da taxa de contaminação e de incidência”, comentou o prefeito Rômulo Rippa, presente à reunião de avaliação, realizada por videoconferência. “Temos que continuar adotando as medidas sanitárias, fazendo uma fiscalização com firmeza, para que em breve possamos entrar na fase amarela (nível 3)”, continuou Rippa.

Outro fator positivo que deve apresentar resultados em breve, segundo o prefeito, foi a instituição da orientação para tratamento dos pacientes que apresentarem síndrome gripal, com a disponibilização de medicamentos nas próprias Unidades de Saúde, que podem ser prescritos a critério médico.

Entre os medicamentos estão: Prednisona (comprimido 20 mg); Azitromicina (comprimido 500 mg); Ivermectina (comprimido 6 mg); Dipirona Sódica (comprimido 500 mg), Salbutamol Xarope (fr) e Sulfato de Hidroxicloroquina (comprimido 400 mg). Outros fármacos deverão ser incluídos nesta orientação, em virtude da reunião ocorrida na quarta-feira (15) entre o Dr. Carlos Eduardo Miguel da Silva, médico da Vigilância Epidemiológica, e outros membros da classe médica ferreirense.

Assim, após estudo da avaliação e deliberações, o Comitê decidiu pela retomada das seguintes atividades, a partir de segunda-feira (20), mantendo os protocolos de higiene e distanciamento já estabelecidos, pelos próximos 15 dias:

- Comércio não essencial em geral: funcionamento permitido das 9 às 13 horas, de segunda-feira a sábado.

- Circuito da Cerâmica Artística e da Decoração: funcionamento permitido das 13 às 17 horas, de segunda-feira a sexta-feira, e das 9 às 13 horas, aos sábados.

- Prestadores de serviços: funcionamento permitido por 4 horas diárias para atendimento individualizado por profissional, com hora marcada, de segunda-feira a sábado.

- Restaurantes e lanchonetes: liberada a retirada no local (“take-away”/“take-out”), sendo vedado o consumo no local e a venda de bebidas alcoólicas. “Delivery” permanece autorizado.

Quanto aos supermercados, mercados, padarias, açougues, bares, cervejarias, lojas de conveniência, igrejas e cultos religiosos, clubes esportivos e eventos com aglomeração ficam mantidas as regras anteriores, inclusive sobre os dias de funcionamento.

O consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos, incluindo os bens de uso comum, como praças e ruas, também continua proibido.

O outro ponto importante da reunião foi o credenciamento de mais dois leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para covid-19 para atendimento de pacientes SUS (Sistema Único de Saúde). Atualmente, o Hospital Dona Balbina conta com 11 leitos de UTI, sendo que 5 estão credenciados exclusivamente para covid-19. Com este aumento para 7, haverá diminuição dos leitos para pacientes de outras doenças, de 6 para 4. Porém, ainda assim é um número suficiente para atender a atual demanda do hospital.

Participaram da reunião, além do prefeito, o vice-prefeito Dr. Saldanha Leivas Cougo, secretários municipais, assessores, técnicos da área da Saúde, médicos, o provedor do Hospital Dona Balbina, Gilson Fantinato, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Porto Ferreira, Leandro Gentina, representantes do Circuito da Cerâmica Artística e da Decoração e do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon).